Meia Maratona de Ovar em edição “RUN4OVAR”

Meia Maratona de Ovar em edição “RUN4OVAR”

O termo Run4Ovar é de nossa autoria e procura ilustrar o facto dos 4 primeiros atletas da prova masculina da Meia Maratona de Ovar estarem todos associados ao projecto run4excellence!

Não podíamos por isso deixar de falar com estes 4 atletas e com o seu respectivo treinador, Prof. Paulo Colaço e percebermos melhor o que possa estar por detrás desta hegemonia, com o primeiro atleta, Nuno Lopes, a terminar com 1:03.57 e o quarto Vitor Oliveira com 1:05.03. Entre eles Rui Pinto 1:04.51 e Licinio Pimentel 1:05.01. O ponto comum entre estes 4 atletas diz respeito ao seu treinador, a quem colocámos a questão de como se conseguem estes resultados: “O normal seria dizer com muito trabalho e é claro que existe muito trabalho por detrás destes resultados. Mas também existe muito sentimento de cooperação, de inter-ajuda e união entre atletas que para além de qualquer outro factor, devem suportar o seu trabalho em princípios de humildade e comprometimento que os permitam evoluir. É todo um conjunto de ingredientes que procuramos juntar para que o apoio técnico, as condições de treino e relações humanas sejam as melhores possíveis”.

Mas para além desta particularidade dos 4 primeiros serem do mesmo grupo de treino, Nuno Lopes, vencedor da prova, alcançou uma marca abaixo de 1h04, algo que não era conseguido há 10 anos! Sobre este resultado Paulo Colaço refere, “o Nuno tem vindo a trabalhar de forma muito séria e determinada. Percebeu qual era o rumo que deveríamos seguir e temos-lhe proporcionado todos os meios necessários para a sua evolução. Contudo, os meios não fazem nada se a atitude mental não estiver no sentido correto. O Nuno tem respeitado todas as instruções técnicas com um rigor absoluto. É determinante que isto aconteça, pois será a única forma dos nossos conceitos de treino se traduzirem em resultados reais”. Sobre este assunto Nuno Lopes refere, “tenho sonhos que acredito que sejam possíveis alcançar e estes últimos meses sinto-me como se estivesse dentro de um sonho. Tenho aprendido tantas coisas sobe treino e como devo perseguir os meus objetivos, que acredito que tenho o direito de sonhar cada vez mais alto… Estou num grupo de treino incrível, tenho um apoio técnico que me impressiona todos os dias e o trabalho que fiz até aqui surpreende-me a cada semana. Este resultado já era de algum modo previsto e não é mais do que a confirmação do que vamos fazendo nos treinos”. Perguntámos ainda, como foi possível fazer esta marca, correndo grande parte da prova sozinho: “o meu objetivo estava traçado… queria baixar de 1h04 e preparámos tudo para isso. Estar só ou acompanhado seria indiferente, não mudava nada em relação ao objetivo que tinha traçado. A minha motivação não era ganhar, mas sim baixar de 1h04..”.

Rui Pinto foi segundo, e sobre a sua corrida afirma: “Gosto muito desta prova e por isso tento estar sempre presente. Somos tratados como acho que merecemos ser tratados. Utilizo esta prova como um primeiro teste de início de época depois de 3 a 4 semanas de treino e estou muito contente, porque tive excelentes sensações durante a corrida. Esta época vai ser longa e exigente e começar desta forma é muito confortante para mim.

 Rui Pinto, a terminar a sua prova com 1h04.51.

Rui Pinto, a terminar a sua prova com 1h04.51.

Licinio Pimentel, mantém um nível competitivo que surpreende ano após ano. Com 41 anos, quase baixava de 1h05. Tentámos perceber o segredo desta longevidade: "O pior que podemos fazer é deixarmos de acreditar no nosso trabalho, seja em que realidade for. A idade não pode ser um motivo para deixar de trabalhar com afinco e não sinto que me entregue menos agora do que há 20 anos atrás... bem pelo contrário! Quando deixar de ter resultados que seja porque o meu corpo já não os permite, e não porque tenha desligado a minha motivação para fazer sempre mais e melhor. Esta prova deu-me muito gozo e cada resultado destes é ainda vivido com mais intensidade…”.

 Licinio Pimentel a terminar a sua prova (1h05.01) frente a Vitor Oliveira (1:05.03).

Licinio Pimentel a terminar a sua prova (1h05.01) frente a Vitor Oliveira (1:05.03).

Vitor Oliveira, referiu-nos ainda sobre o seu quarto lugar, que passou a constituir um novo recorde pessoal: “Estou radiante com esta prova. Saio de Ovar com um novo recorde pessoal (1:05.03) e com uma confiança renovada. Tenho pena de não ter as oportunidades que me permitiram chegar mais longe, mas com a situação profissional que tenho e os treinos diários, só posso ficar muito contente com este resultado. Perder com os meus colegas de treino (Nuno, Rui e Licinio) faz com que este 4º lugar seja sentido como uma vitória, pois sei como eles trabalham e do que são capazes de fazer.

 O pódio final da corrida Masculina, com Rui Pinto, Nuno Oliveira, Licinio Pimentel e Vitor Oliveira.

O pódio final da corrida Masculina, com Rui Pinto, Nuno Oliveira, Licinio Pimentel e Vitor Oliveira.

IMG_20181007_120818.jpg
Meia de Ovar - Entre as melhores para os portugueses

Meia de Ovar - Entre as melhores para os portugueses